Empréstimo bancário – é vilão ou vantagem?

Já pensou em realizar um empréstimo bancário? Concluiu ou desistiu de fazer ? Conhece as vantagens e as desvantagens ? É bom ou um vilão? Em nosso tema de hoje vamos falar de um assunto frequente para quem deseja algum tipo de crédito através do empréstimo bancário.

O empréstimo bancário nada mais é do que uma solicitação que você faz junto ao banco, de determinada quantia em dinheiro. A maior parte dos empréstimos costumam ser realizados para aquisição de bens, abertura de um negócio, e para quitação de outras dívidas na busca por evitar a negativação do nome junto aos órgãos de proteção ao crédito.

E como funciona o pagamento desses empréstimos? Existem vários tipos de empréstimos bancários. Vamos apontar agora os mais praticados pelos consumidores:

Empréstimo pessoal:

É o realizado por qualquer pessoa, onde se compromete a pagar o empréstimo mensalmente. É o empréstimo mais difícil de ser aprovado, principalmente se você for autônomo, pois o banco entende que você não tem uma renda fixa. Geralmente a comprovação de dá por meio de extratos bancários nesses casos. A forma de pagamento será por meio de boleto, ou desconto em conta, em dia pré determinado no contrato. Um ponto negativo dessa modalidade de empréstimo é a elevada taxa de juros, isso porque, o banco corre mais riscos de não receber, por ter menos garantias dadas pelo usuário que deseja o empréstimo.

Sendo assim podemos concluir, ao observar como ocorre o empréstimo pessoal de que quanto maior o risco do banco de não receber, maior serão os juros.

Empréstimo consignado:

É o empréstimo realizado por aposentados e pensionistas do INSS e funcionários públicos. Essa modalidade de empréstimo, denominado empréstimo consignado, é a mais fácil de aprovação. Isso porque, o valor das parcelas do empréstimo será descontado diretamente do salário do servidor ou diretamente descontado da aposentadoria do aposentado. Isso ocorre pois neste caso, o banco possui mais segurança de que haverá o pagamento daquele empréstimo; e, por consequência, aqui a taxa de juros é menor que o juros no empréstimo pessoal. Além disso, há maiores facilidades de pagamento.

Empréstimo com veículo em garantia:

O empréstimo com veículo em garantia também é uma forma de maior probabilidade de êxito no ato da solicitação do empréstimo. Isso porque, você estará dando uma garantia que cubra o valor total do empréstimo caso você não pague.

Agora que apresentamos as formas mais utilizadas de empréstimo e como cada um funciona, vamos abordar o questionamento do nosso título: o empréstimo bancário é um vilão ou uma vantagem ?

Em primeiro lugar queremos deixar claro aos nossos leitores que não estamos dizendo aqui se você deve ou não deve fazer um empréstimo. Apenas queremos apresentar alguns aspectos práticos de como nós, enquanto atuantes na área jurídica, achamos que é o melhor caminho para os consumidores.

Em segundo, sabemos que o empréstimo bancário, seja ele de qual modalidade for, acaba por ser a única alternativa de muitos brasileiros. É por isso, que queremos te trazer um olhar jurídico e prático de como acontece esse tipo de contrato, para que você repense bem antes de escolher fazer ou não o empréstimo.

Pontos “positivos” do empréstimo bancário:

  • Facilidade de aprovação da proposta a depender da modalidade do empréstimo;
  • Facilidade de aprovação da proposta se você trabalhar com carteira assinada;
  • Facilidade de pagamento em parcelas baixas e por um longo período de tempo.

Pontos negativos do empréstimo bancário:

  • Sendo fácil ou não a aprovação, você estará contraindo uma dívida;
  • Os juros são absurdos e desproporcionais. Você pega emprestado uma quantia, e paga mais do que o dobro de volta.
  • Você não tem perspectiva de longo prazo se conseguirá honrar as parcelas. Qualquer imprevisto que venha acontecer, fará com que a dívida fique ainda maior, além de correr o risco de uma possível negativação do seu nome.

Como você pode notar, o único ponto positivo que falamos sobre o empréstimo bancário diz respeito a sua facilidade de aprovação. Todos os demais fatores após a aprovação do empréstimo nos levam a uma clara certeza de como ele não é uma boa coisa para se fazer.

Fazer empréstimo é dar dinheiro para os bancos; é se esquivar de fazer um planejamento financeiro para esse novo ano, é não se atentar ao que você está fazendo com sua vida financeira.

Por isso, pense bem como você irá pagar essa dívida, por quantos anos, por qual valor. Fique atento aos termos do contrato e tenha sabedoria em suas escolhas.

Precisa de orientação jurídica sobre esse assunto? Fez um empréstimo e não consegue mais pagar? Precisa realizar um acordo com o banco?  Fale conosco em um de nossos canais de atendimento.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Onde nos encontrar

Souto Costa Advogados Associados © 2020 Todos os direitos reservados. Configurações de Cookies. Política de Privacidade.