Recuperação judicial da empresa: como fazer?

A recuperação judicial é uma medida solicitada pela empresa incapaz de pagar suas dívidas, para evitar a falência. É um meio para que a empresa reorganize o passivo e possa se recuperar a dificuldade financeira, de forma transparente com os seus credores.

Para que a recuperação judicial da empresa seja adequada, é necessário observar todas as fases procedimentais e prazos previstos na legislação. Após ingressar com um pedido de recuperação judicial, a empresa tem seis meses para tentar acordo com os credores a respeito do plano de recuperação. 

O juiz analisa o processo e, caso esteja com a documentação necessária, autoriza a recuperação judicial. Se algum documento estiver faltando, o juiz pode requerer que a documentação seja complementada no prazo de 60 dias. Caso contrário, pode ser decretada sua falência. 

Depois do plano apresentado, os credores têm 180 dias para aprovar ou não o mesmo. Se aprovado, a empresa entra em processo de recuperação judicial. Toda a negociação é intermediada por um administrador judicial nomeado pela Justiça.

O plano estabelecido no processo de recuperação deve ser cumprido à risca. A empresa segue funcionando e apresenta balanços mensais de prestação de contas à Justiça e aos credores sobre os resultados.

Se em algum momento a empresa deixar de cumprir o que foi acordado na recuperação judicial, pode ser decretada sua falência. Com isso, o devedor é afastado da atividade e os bens, ativos e recursos produtivos da empresa podem ser utilizados para pagamento aos credores.

𝐐𝐮𝐞𝐫 𝐟𝐚𝐳𝐞𝐫 𝐮𝐦𝐚 𝐩𝐞𝐫𝐠𝐮𝐧𝐭𝐚?  Deixe um comentário para nosso time de especialistas ou fale através do Whatsapp (71) 98603-1838, ou no telefone (71) 3351-1839. Será um prazer orientá-lo!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Onde nos encontrar

Souto Costa Advogados Associados © 2020 Todos os direitos reservados. Configurações de Cookies. Política de Privacidade.